O que acontece se tomar anti-inflamatório por muito tempo?

Perguntado por: imendes . Última atualização: 16 de janeiro de 2023
4.9 / 5 18 votos

No geral, o uso abusivo de anti-inflamatórios pode estar associado a problemas como gastrite, úlceras, insuficiência renal e hepatite medicamentosa. A dosagem máxima segura para o consumo de anti-inflamatórios vai depender do medicamento e da sensibilidade individual para essa substância.

Entre os anti-inflamatórios não-esteroides, o naproxeno se mostrou o menos prejudicial. O estudo afirmou também que os AINEs estão entre os medicamentos mais utilizados no mundo.

No geral, o uso abusivo de anti-inflamatórios pode estar associado a problemas como gastrite, úlceras, insuficiência renal e hepatite medicamentosa. A dosagem máxima segura para o consumo de anti-inflamatórios vai depender do medicamento e da sensibilidade individual para essa substância.

Os anti-inflamatórios são usados para impedir ou diminuir um processo inflamatório causado por uma infecção ou lesão. A inflamação é ocasionada pelo aumento da produção da prostaglandina.

Os efeitos colaterais do corticoide são mais comuns em casos de uso prolongado. Entre eles, a pessoa pode ter cansaço, aumento dos níveis de açúcar no sangue, diminuição das defesas corporais, agitação, insônia, aumento de colesterol e de triglicerídeos, dor de cabeça e glaucoma.

Entre os anti-inflamatórios, a nimesulida é mais potente que o ácido acetilsalicílico (AAS). Por outro lado, não tem grande vantagem em relação ao diclofenaco e o ibuprofeno. “Sua atividade contra a febre possui a mesma eficácia que a dipirona sódica e o diclofenaco.

Astaxantina. A astaxantina é um carotenoide sintetizado por microalgas e fungos. Ela é conhecida como o antioxidante mais poderoso do mundo e, além disso, também apresenta incríveis propriedades anti-inflamatórias.

Um dos grupos de remédios nefrotóxicos mais comuns no acometimento dos rins são os anti-inflamatórios não esteroides (AINES). Isso ocorre porque essa classe de fármacos pode reduzir a filtração renal, diminuindo a capacidade dos rins de filtrar o sangue.

Infelizmente, os anti-inflamatórios comuns impedem a produção dessa prostaglandina, ocasionando o aumento da concentração de ácido e diminuição da produção do gel. Como resultado, o ácido começa a atingir a parece do estômago, causando lesões que podem até virar úlceras.

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com Torsilax são sonolência, confusão, tontura, dor de cabeça, tremor ou irritabilidade. Por isto, deve-se ter precaução ou evitar atividades como dirigir, utilizar máquinas pesadas ou realizar atividades perigosas.

Quanto tempo leva para fazer efeito
Ele precisa de 15 a 30 minutos para agir. O alívio dos sintomas dura entre quatro e seis horas, a depender da causa e da intensidade.

A inflamação é uma reação normal do sistema imunológico a uma agressão no organismo que deve ser neutralizada ou eliminada. Pode ser gerada por infecções de bactérias, vírus e outros parasitas, além de outros fatores como calor, traumas físicos e exposição à radiação e a produtos químicos irritativos.

Os AINES têm três efeitos principais:

  • analgésico,
  • antipiréticos,
  • e anti-inflamatórios.

3 – Anti-inflamatórios e Corticoides
A combinação pode ser responsável por retenção de líquidos, inchaço, aumento de pressão e até formação de úlceras e sangramentos.

Quando em uso de AINEs, podem ocorrer alterações plaquetárias, que acarretam, consequentemente, em alterações da hemostasia primária. O tipo de alteração a ocorrer varia de acordo com o tipo de AINEs que está sendo utilizado, podendo ocorrer tanto sangramentos, quanto trombos por agregação plaquetária aumentada.

Os anti-inflamatórios não-esteroides em geral são mais usados para tratar problemas mais simples, como artrite reumatoide, artrose, gota, bursite, cólicas menstruais, traumas e contusões. Entre os princípios ativos mais conhecidos estão o ácido acetilsalicílico, a dipirona sódica e o ibuprofeno.

O ácido acetilsalicílico (AAS), nimesulida, ibuprofeno, cetoprofeno, naproxeno, piroxicam, meloxicam e diclofenaco são os AINEs mais utilizados no Brasil.

Não há o melhor anti—inflamatório !. Todos tem a mesma eficácia. Quando prescrito os médicos escolhem a medicação com menor efeito colateral de acordo com as comorbidades que o paciente tem.