O que é perturbação da amamentação?

Perguntado por: lresende . Última atualização: 22 de fevereiro de 2023
4.7 / 5 6 votos

A perturbação ou desconforto na amamentação é um sentimento de aversão ao ato do bebê sugar a mama, que leva a mulher a querer afastar a criança que está mamando imediatamente de si. A razão pela qual as mulheres a experimentam não é totalmente conhecida.

O que poucas sabem é que essa resposta não é psicológica, mas fisiológica. É uma reação a liberação do leite. Sendo assim, os sintomas antecedem o reflexo de ejeção e duram 30 segundos a 2 minutos.

Dor para amamentar, privação de sono, cobranças, falta de apoio… Todos esses fatores juntos acabam por inibir a produção de ocitocina, hormônio responsável pela ejeção do leite, prejudicando a amamentação. Além disso o próprio estresse pode levar à diminuição da produção de leite.

Níveis elevados de estresse podem reduzir a ocitocina e, assim, dificultar o processo de amamentação. A prolactina, hormônio responsável por estimular a produção do leite materno, também pode sofrer interferências em decorrência da exaustão.

7 erros comuns durante a amamentação

  • Alimentação inadequada.
  • Uso de álcool e nicotina.
  • Pega incorreta.
  • Falta de concentração.
  • Excesso de disciplina.
  • Alternâncias de mamas na mesma mamada.
  • Amamentar com o bebê sonolento.

O momento de parar de amamentar pode ser escolhido pela mãe, no entanto, o ideal é que a amamentação ocorra até a criança completar 2 anos de idade.

3 formas de aliviar o estresse e a pressão da maternidade
Peça e, principalmente, aceite ajuda. Entenda que você não precisa (e nem consegue) dar conta de tudo sozinha. Divida as tarefas da casa e os cuidados dos filhos com o companheiro e sempre conte com a ajuda de familiares e amigos de confiança.

A maior parte dos casos estabiliza após os primeiros meses. E, à medida que o bebê cresce, lida melhor com o fluxo rápido e pode até começar a gostar!

A solidão é um sentimento muito comum entre as mulheres que são mães. As frequentes demandas, a falta de descanso, as preocupações e a privação do sono podem ser agentes muito tóxicos a longo prazo, podendo levar a quadros de stress, depressão e até mesmo à fragilização da saúde do corpo físico, que pode adoecer.

A ansiedade materna, portanto, pode ser entendida como um sentimento que faz parte da experiência da maternidade, assim como de outras experiências humanas.

Mito ou Verdade? Como o estresse e o estado emocional da mãe estão completamente aliados, pode sim diminuir a quantidade do leite materno caso passe algum nervoso1.

O trauma mamilar tem sido identificado como uma ocorrência decorrente do posicionamento e pega incorretos da criança durante o aleitamento materno. Nesse sentido, a conduta mais importante para sua diminuição é a educação das mulheres, desde a gestação, em relação à técnica correta de amamentação3.

Entretanto, existem apenas dois sinais que mostram de forma confiável que o bebê não está mamando leite suficiente. Esses dois sinais são: perda, estagnação ou pouco ganho de peso (abaixo de 15g por dia) entre as pesagens e eliminação de pequena quantidade de urina e concentrada (muito amarela).

De forma simples, a resposta à essa pergunta é não.
Você não precisa ter uma dieta perfeita para produzir um leite de qualidade para seu bebê. De fato, pesquisas mostram que a qualidade da alimentação da mãe tem pouca influência no leite materno.