Porque eu não gosto de pessoas?

Perguntado por: imaciel . Última atualização: 19 de fevereiro de 2023
4.8 / 5 7 votos

Este incômodo que você sente em se relacionar, quando não consegue gostar de ninguém, revela que sua saúde mental está precisando de atenção. Desse modo, primeiro você deverá entender a si mesmo e quais são as barreiras que lhe impedem de gostar das pessoas.

O que é a dificuldade em socializar? Não é difícil pensar em pessoas dentro de seu círculo de convívio que não sejam tão abertas às outras. Em geral, são mais calmas e tranquilas, evitam se expor e interagir com desconhecidos. Esse, porém, é um caso normal, sendo apenas um traço de sua personalidade.

No entanto, existem transtornos psicológicos que causam uma grande dificuldade para se abrir e falar com outras pessoas. Por exemplo, aqueles que sofrem de depressão ou ansiedade costumam sofrer neste tipo de situações, já que focam em excesso a atenção ao seu interior e, por isso, não ficam em sintonia com os outros.

Existem diversos fatores que podem causar dormência emocional. As causas mais comuns são depressão e ansiedade e níveis severos de estresse. O transtorno de estresse pós-traumático, que pode estar ligado à depressão e à ansiedade, também pode fazer com que você se sinta “vazio”.

Fobia social, ou antropofobia, se trata de um distúrbio psicológico onde uma pessoa sente medo de estar entre outras pessoas. Esse medo se manifesta de maneira irracional, sem justificativa e de forma extrema.

talvez esse fato tenha algum tipo de custo psicológico.
É verdade que cada pessoa é diferente e há aqueles para os quais bastará o vínculo familiar ou do companheiro ou companheira. Outros podem até se sentir realizados na sua própria solidão. No entanto, isso não é normal nem recomendado.

O isolamento social, o desprezo pelas pessoas, as variações abruptas de humor, o perfeccionismo, a desconfiança, o sarcasmo e o pessimismo são algumas das características comuns de um misantropo.

Hábitos de uma pessoa antipática

  1. Costumam tirar conclusões precipitadas;
  2. Colocam suas opiniões como verdade absoluta;
  3. Guardam rancor de situações do passado;
  4. Não têm paciência e não conseguem compreender as dificuldades ou características alheias.

Significado de Antipático
Sem interesse por; que não demonstra afinidade; desinteressado ou adverso: era antipático ao convite de casamento. Desprovido de harmonia; que não é compatível; discordante ou incompatível: opiniões antipáticas. substantivo masculino Pessoa que é antipática; quem demonstra antipatia.

Isolar-se pode ser tanto um desejo normal para realizar momentos de introspecção e paz, quanto pode ser um problema relacionado a certos distúrbios ou limitações sociais. Existem alguns transtornos específicos que fazem com que as pessoas tenham muita dificuldade de se relacionar com outras.

Pessoas introvertidas são muitas vezes confundidas com antipáticas ou antissociais. Infelizmente, isso acontece porque, ao contrário dos extrovertidos, os introvertidos sentem a real necessidade de duas coisas: ficar sozinhos por um tempo e desenvolver conversas realmente interessantes.

A preguiça é um dos males do nosso tempo. A preguiça, falta de vontade de trabalhar, ócio voluntário… às vezes, quando trabalhamos em um grupo, algo estranho acontece: o todo é menor que a soma das partes. Em outras palavras, o que cada pessoa contribui é menor quando se está em um grupo.

O vazio emocional é uma experiência que, às vezes, sentimos após a morte de uma pessoa querida, após o fim de um relacionamento, após uma decepção, em épocas de transição, períodos de mudança ou pela falta de proteção , afeto e amor.

O vazio existencial é um sentimento de apatia e desmotivação que faz com que as pessoas deixem de ver sentido nas suas vidas.

Frieza ou Frio é um termo que designa pessoas que estão cientes de algo, mas estão (ou fingem estar) despreocupados para com o ocorrido. Caracteriza-se pela falta de emoção, especialmente afeto e simpatia. Casos como esses são mais frequentes em assassinos e psicopatas.

O empenho em resguardar-se do contato social mudou a forma como encaramos o outro, os riscos aos quais nos submetemos e a nossa própria intimidade – o que resultou em uma sensação até então desconhecida, a qual estudiosos tentam resumir como “apatia social”, “fadiga pandêmica” e até “definhamento”.