Qual Exame de sangue detecta câncer de pele?

Perguntado por: acavalcanti . Última atualização: 29 de janeiro de 2023
4.5 / 5 16 votos

Os exames de sangue não são utilizados para diagnosticar o melanoma, mas alguns testes podem ser realizados antes ou durante o tratamento, especialmente para melanomas avançados. Os médicos muitas vezes solicitam um exame de sangue para diagnosticar o nível sanguíneo do lactato desidrogenase (LDH), antes do tratamento.

Como identificar câncer pelo hemograma? O hemograma é capaz de captar sinais de irregularidades na quantidade de glóbulos vermelhos e de identificar células atípicas que circulam no sangue que possam indicar câncer.

Como detectar linfoma no hemograma

  1. Anemia (redução dos glóbulos vermelhos e da concentração de hemoglobina).
  2. Aumento ou diminuição da contagem absoluta de leucócitos.
  3. Plaquetopenia (baixa contagem de plaquetas).
  4. Presença de linfócitos anômalos.

Ele vai examinar você e verificar tamanho, forma, cor, textura da lesão, se ela sangra ou descama, se há outras manchas e pintas suspeitas e se há inchaço dos gânglios linfáticos do pescoço, das axilas e da virilha, que pode indicar que o melanoma se espalhou.

O sinal que deve chamar a atenção em relação ao câncer de pele são as manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram e que geram feridas que não cicatrizam em quatro semanas.

Significado de valores muito elevados da VHS
Resultado de VHS maior que 100mm/h geralmente está associado a infecção, câncer ou doenças inflamatórias do tecido conjuntivo, nesta ordem. Nestes casos, a taxa de falso-positivo é muito pequena, e a especificidade do teste é elevada.

A dor no osso afetado é o sintoma mais comum dos pacientes com tumores ósseos. No início, a dor não é constante, mas pode ser mais intensa durante a noite ou quando são realizados determinados movimentos, como dor nas pernas ao caminhar, por exemplo.

O exame de sangue completo, muitas vezes, pode trazer indicadores que representem o risco de desenvolvimento de um câncer em seu organismo. Por exemplo, sinais de irregularidade na quantidade de glóbulos vermelhos ou alterações nos glóbulos brancos podem ser indicadores de problemas relacionados com medula óssea.

Sinais de alerta são a quantidade de glóbulos vermelhos e o tamanho das hemácias e leucócitos, o que pode indicar células atípicas e imaturas circulando no sangue; AFP, que detecta a alfafetoproteína (AFP) e pode indicar a presença tumores no estômago, intestino, ovários ou de metástases no fígado.

Se o valor de referência for superior a 1000 ng/ml, pode ser mais sugestivo de um tumor maligno. Já em valores aproximados a 500 ng/ml, pode ser sinal de quadro de cirrose ou hepatite crônica, por exemplo.

Devemos suspeitar dessa doença quando o paciente apresentar aumento de linfonodos (> 2 cm de diâmetro), com consistência firme, indolor, que não se associa a processo infeccioso e que persiste por mais de 4 semanas.

O linfoma não Hodgkin pode provocar aumento dos gânglios linfáticos. Quando isto ocorre, nos linfonodos próximos à superfície do corpo, como, por exemplo, no pescoço, virilha ou axilas, podem ser vistos ou sentidos como nódulos sob a pele, geralmente indolores.

Manchas pruriginosas (que coçam), descamativas ou que sangram; Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor; Feridas que não cicatrizam em 4 semanas.

Outros sinais que podem indicar câncer de pele

  • Pequena ferida ou nódulo na pele, de cor branca, avermelhada ou rosa, que pode causar coceira;
  • Ferida ou nódulo na pele, que cresce rápido e forma uma casquinha, acompanhada de secreção e coceira;
  • Ferida que não sara e que sangra durante várias semanas;
  • Verruga que cresce.

A lesão maligna de pele geralmente é rósea, avermelhada ou escura, e apresenta crescimento lento, mas progressivo. Também pode ter o aspecto de ferida que não cicatriza, ou de pintas que crescem devagar, mas que coçam, sangram ou apresentam alterações de cor, consistência e tamanho (geralmente maior que 6 mm).

Como a maioria das células do melanoma produz melanina, geralmente os tumores são de cor marrom ou preta. No entanto, alguns melanomas não são pigmentados, podendo ser de cor rosa, bege ou branco.