O que usar para não repetir a mesma palavra?

Perguntado por: eaparicio8 . Última atualização: 20 de fevereiro de 2023
4.7 / 5 14 votos

4 estratégias para evitar a repetição de palavras

  1. Use sinônimos. ...
  2. Faça a substituição com expressões mais genéricas. ...
  3. Substitua por pronomes. ...
  4. Revise o seu rascunho.

1 – Use sinônimos ao escrever seu texto
A primeira dica para evitar repetições de palavras na redação, é usar sinônimos. Isso porque, usar termos com um significado igual ou semelhante pode ser uma estratégia eficiente para substituir as palavras.

A repetição de palavras funciona para enfatizar uma ideia e dar luz a uma ideia que se queira reforçar.

É quando uma palavra ou conjunto de palavras do final de uma frase ou oração repetem-se no inicio da seguinte frase ou oração e assim sucessivamente: Amar é sonhar, sonhar é viver, viver é curtir, curtir é amar.

A repetição de palavras e frases faz parte do processo de aquisição da fala e da linguagem. Podemos perceber a fala repetitiva nas crianças pequenas que estão aprendendo a se comunicar. Aos 2 anos, é comum misturar falas próprias com a repetição do que se ouve.

Pleonasmo vicioso:
A Repetição fora da Literatura é conhecida como “Redundância” ou “Pleonasmo Vicioso” e é um erro, um vício de linguagem. É dizer a mesma coisa duas vezes. É a repetição de algum termos ou ideia na frase. Portanto, é necessário evitar.

Tipos de conectivos
e; nem; também; não só...mas também; não apenas; não somente; além disso; ademais; como; bem como; ainda; do mesmo modo; depois; finalmente; em seguida; adicionalmente;... portanto; logo; então; assim; por conseguinte; pois; por isso; enfim; em conclusão; em suma;...

O pleonasmo é um recurso linguístico que utiliza a repetição de um termo ou de uma ideia para dar maior ênfase ou clareza.

anáfora

O que é anáfora? Anáfora é uma figura de linguagem que se caracteriza pela repetição de uma mesma palavra ou expressão no início de cada oração ou sentença. Por afetar a estrutura do enunciado, é classificada como figura de sintaxe (ou figura de construção).

Além de ser uma figura de linguagem, anáfora é também o nome dado a um processo sintático através do qual um termo faz referência a uma informação previamente mencionada. Esse termo pode ser chamado de termo anafórico ou elemento anafórico. Exemplo: Paulo não foi à festa. Ele estava fazendo serão no trabalho.

Conectivos que podem ser usados no desenvolvimento são os de: prioridade: “Em primeiro lugar, devem-se avaliar os efeitos…”; tempo: “Frequentemente esse argumento é utilizado de forma incorreta”, “Em primeiro lugar, (…). Depois (…).

Entre elas podemos citar:

  • De acordo com.
  • Por outro lado.
  • Em síntese.
  • Antes de mais nada.
  • Sob o mesmo ponto de vista.
  • Ademais.

Basicamente, para evitar a redundância, basta apenas não dizer a mesma coisa duas vezes ou mais em uma mesma sentença. Não é possível “encarar” de costas ou de lado, por exemplo, então, é desnecessário dizer que alguém “encarou de frente” um problema, já que a palavra “encarar” já significa olhar de frente.

Anáfora é a repetição de um ou mais termos no início de versos ou frases. Pleonasmo é a repetição intencional com o objetivo de enfatizar uma ideia. Anacoluto é a falta de conexão sintática entre o início da frase e a sequência de ideias. Silepse é a concordância ideológica e não gramatical.

As estruturas de repetição são basicamente três: enquanto-faça, faça-enquanto e para-faça. A diferença básica é que enquanto-faça primeiro testa a condição para depois realizar o bloco de comando, ao contrário de faça-enquanto que primeiro executa o bloco para depois realizar o teste.

A repetição intencional de um mesmo item lexical também pode favorecer a coesão textual por enfatizar uma ideia, mantendo-a em foco. Nesse caso, a repetição confere ênfase e força argumentativa ao enunciado, visando conseguir a adesão do leitor ou do ouvinte.

Há três casos de repetição: Repetição de formas de mesma função, ocorrências redundantes. Repetição de funções sob diferentes formas, igualmente redundantes. Repetição de formas com diferentes funções.