Porque não pode tomar banho quente na gravidez?

Perguntado por: afernandes2 . Última atualização: 22 de fevereiro de 2023
4.8 / 5 3 votos

O banho quente não é recomendável durante a gravidez, isso por que o aquecimento do corpo durante a gravidez é um grande responsável pela má formação congênita do feto, por isso, durante os três primeiros meses de gravidez é importante evitar banhos muito quentes.

Então preparamos uma lista com as sete coisas que grávida não pode fazer de jeito nenhum e explicamos rapidamente o porquê de cada uma dessas ações.

  1. 1 – Bebida alcoólica. ...
  2. 2 – Tatuagens. ...
  3. 3 – Alimentos crus ou pouco cozidos. ...
  4. 4 – Atividades físicas. ...
  5. 5 – Vacinas. ...
  6. 6 – Doação de sangue. ...
  7. 7 – Medicamentos para dormir.

Outra dúvida muito frequente nos casais que estão esperando um bebê é se os toques e carinhos feitos na barriga são sentidos pelo feto. Segundo Jurandir, a medida que vai crescendo, o feto fica mais próximo da superfície abdominal materna e pode sim sentir os toques, tanto maternos quanto paternos.

Além da pressão do líquido amniótico e da parede uterina, é provável que o bebê sinta estímulos externos, como o toque das mãos sobre a barriga.

Sim, mas durante a gravidez, cuidados extras e moderação devem ser observados quando se trata de tomar sol! A pele das mulheres grávidas é particularmente delicada. Principalmente porque as alterações hormonais aumentam a perda de umidade pela transpiração.

Alguns especialistas explicam que, assim como sons e vibrações, qualquer tipo de alimento pode influenciar nos movimentos dos bebês, já que chegam através do cordão umbilical, transformando-se em glicose, substância que estimula a atividade gástrica.

Trabalho na gravidez
Acredita-se que esforço físico altere o fluxo de sangue ao útero e à placenta, reduzindo o suprimento de oxigênio e nutrientes ao feto. Além disso, o ato de levantar peso e inclinar-se pode aumentar a pressão abdominal, algo que tende a favorecer um parto prematuro.

Se estiver tudo bem com sua gestação, fisiologicamente falando, não há problema nenhum em se agachar em qualquer momento da gestação, não vai fazer o bebê nascer antes da hora.

O período mais delicado da gestação corresponde da primeira à 12º semana de gestação, justamente o primeiro trimestre sobre o qual falamos neste artigo. Isso porque é nessa fase que ocorre a formação dos órgãos do feto. Ou seja, é quando há maior risco de ocorrerem doenças ligadas a alterações genéticas.

Muitos deixam de ter as relações sexuais por medo de machucar o bebê, acelerar o parto, prejudicar a gestação e por aí vai. Mas, a verdade é que se a gravidez não for de risco, o sexo está liberado do primeiro ao último trimestre.

Banho de mar: a gestante pode tomar banho de mar, apenas desaconselha-se tomar a onda diretamente na barriga pela força que têm. O ideal é se banhar em águas calmas que cheguem ao máximo até a altura do fêmur (coxas).

A mulher que está grávida pode, sim, entrar na piscina, contanto que mantenha alguns cuidados como evitar movimentos bruscos e que o as atividades na água seja moderado. Nadar durante a gravidez pode apresentar algumas vantagens devido à facilidade que a água oferece.

Se você é uma grávida de baixo risco, está liberada para fazer faxina e arrumação varrer a casa, passar aspirador, limpar o banheiro e a cozinha, lavar e passar roupa... mas com ressalvas. Porém, caso a gestação seja de alto risco, esqueça qualquer esforço: o seu caso é de repouso.

Dormindo tanto tempo como os bebês dormem, seria bem razoável pensar que os bebês sonham já na barriga da mãe. No entanto, se pensarmos que os sonhos são meros reflexos da existência, seria inviável pensar que um ser ainda em formação poderia sonhar. Mas isso acontece sim.

Com o aumento da frequência cardíaca da mãe, são liberados hormônios, o que aumentam o ritmo cardíaco do bebê, ou seja, ele é afetado de forma física e não emocional (até aonde a ciência compreende). Chorar é uma ação normal. O que pode ser preocupante é quando se torna algo muito recorrente.

Ao serem impactadas por uma descarga de adrenalina, as gestantes podem ter a pressão elevada, e com isso, correm o risco de ter descolamento de placenta e/ou parto prematuro.