Quais são os sintomas da falta de vitamina D no corpo?

Perguntado por: omarques . Última atualização: 14 de janeiro de 2023
4.6 / 5 5 votos

Os sintomas de deficiência de vitamina D podem incluir:

  • Baixa imunidade;
  • Fadiga sem motivo aparente;
  • Dores nas costas e nos ossos;
  • Desânimo constante;
  • Problemas de cicatrização;
  • Perda de cabelo;
  • Dor muscular.

Para produzirmos a quantidade ideal de vitamina D, recomenda-se nos expormos aos raios solares, sem protetor solar, por pelo menos 140 minutos por semana, sendo que esse efeito é acumulativo. Ou seja, podemos tomar 20 minutos de sol todos os dias ou 1h10 em dois dias da semana, por exemplo.

Infelizmente, nenhuma fruta contém vitamina D.
Basicamente, a vitamina D está presente apenas em alimentos de origem animal. A única exceção são os cogumelos1, que, assim como os humanos, conseguem sintetizar o nutriente quando ficam expostos ao sol.

A vitamina B12, assim como a B2, B6 e o ácido fólico, também desempenham funções na manutenção de vias metabólicas dentro das células. A falta de tais nutrientes impede o início do processo de produção de energia.

Entre os locais que a vitamina D mais atua no organismo estão os sistemas muscular, ósseo e imunológico. "Ela auxilia na absorção de cálcio a nível de trato digestório, auxiliando na formação e na manutenção de ossos e dentes.

Um indivíduo que carece da substância também está sujeito a desenvolver sintomas de quadros como esclerose múltipla, artrite, diabetes tipo 1, hipertensão arterial, asma, esquizofrenia, depressão e autismo.

A suplementação de vitaminas leva em torno de 30 dias para apresentar efeitos benéficos.

Como aumentar a ingestão de vitamina D? Os raios solares são a melhor e mais fácil fórmula para absorção de vitamina D. O tempo médio de exposição ao sol para pessoas de pele clara é de 15 a 20 minutos, três vezes por semana.

Salmão assado – O filé de 120 g contém 194 UIs. Sardinha – 125 g em conserva em óleo possuem 476 UIs - A sardinha é uma fonte excepcional de vitamina D. Leite integral – 1 copo americano pequeno tem 78 UIs - É boa fonte de vitamina D para o organismo, além de cálcio, que ajuda a fortalecer os nossos músculos e ossos.

A dieta recomendada para a vitamina D é de 600 UI/dia para adultos com 70 anos ou menos e 800 UI/dia para pessoas com mais de 70 anos. O limite superior tolerável é de 4.000 UI/dia, acima desse nível o risco de efeitos tóxicos aumenta.

O melhor horário para tomar a vitamina D através dos alimentos e suplementos é no momento da maior refeição diária, geralmente o almoço ou o jantar.

Legumes não são fontes de vitamina D. Aliás, esse nutriente não está disponível em nenhum tipo de vegetal, seja ele fruta, legume ou verdura. Amaioria das fontes alimentares de vitamina D são de origem animal: peixes gordurosos e gema de ovo, principalmente¹.

Pesquisadores descobriram que pessoas com baixos níveis de vitamina D tinham quase duas vezes mais chances de sofrer dor nos ossos, em especial dores nas pernas, costelas, costas e articulações quando comparadas com aqueles que apresentavam os níveis normalizados.

A falta de vitamina E no organismo pode levar um tempo para se manifestar, mas ela varia e pode aparecer como fraqueza muscular, distúrbios visuais, desequilíbrio e coordenação, perda de massa muscular e imunidade debilitada”, explica a nutricionista Bianca Genoese.

Minerais como cálcio e vitamina D são extremamente importantes para a garantia do funcionamento dos músculos. A falta desses nutrientes pode ocasionar uma fraqueza muscular constante e em outras consequências como falta de memória ou formigamento.

As evidências são positivas! Estudos identificaram que a vitamina D emagrece ao colaborar com a liberação de leptina. O hormônio, que controla a saciedade, não atua efetivamente sem a presença da vitamina D. Outras análises apontam a obesidade como uma causa da deficiência do nutriente.

Isto porque a vitamina D é essencial para uma boa saúde do coração, para regular a presença de cálcio e ferro no sangue e prevenir o raquitismo na infância. Além disso, ela auxilia no combate a doenças autoimunes e até mesmo na prevenção da depressão.

Vitamina D3

Por que a Vitamina D3 é considerada a forma mais potente de Vitamina D? Existem até cinco formas diferentes de vitamina D. Porém, no âmbito da nutrição humana só serão importantes duas formas dessa molécula: a vitamina D2 (ergocalciferol) e a Vitamina D3 10.000UI (colecalciferol).

O Conselho Federal de Farmácia faz um alerta sobre os perigos da automedicação. Segundo o conselho, usar um medicamento por conta própria ou por indicação de um familiar, amigo ou conhecido não é adequado e deve ser evitado.