Quanto era o preço da carne em 2008?

Perguntado por: lgalvao . Última atualização: 19 de fevereiro de 2023
4.9 / 5 10 votos

Com isso, a demanda segue em alta. No mercado interno, os preços seguem firmes, com a carne no varejo alcançando preço médio em fevereiro/08 de R$ 10,76/kg, segundo o Dieese, bem próximo do valor máximo desde 2002 (R$ 11,04/kg de novembro passado).

No Andorinha (zona norte), o quilo do músculo sai por R$ 10,90; antes, segundo um funcionário, custava R$ 11,89. As carnes de primeira também caíram, em torno de R$ 1. O quilo da picanha no Bergamini (zona norte) sai por R$ 19,90; o corte custava R$ 20,90 nas últimas semanas.

No varejo, o preço médio dos cortes subiu de R$9,82/kg em junho para R$12,43/kg em novembro: um reajuste de 26,6%.

No mercado interno, os preços seguem firmes, com a carne no varejo alcançando preço médio em fevereiro/08 de R$ 10,76/kg, segundo o Dieese, bem próximo do valor máximo desde 2002 (R$ 11,04/kg de novembro passado).

Este também foi o mês em que os consumidores paulistas e gaúchos encontraram os preços mais elevados do ano para o arroz parboilizado tipo 1, pacote de cinco quilos (R$ 14,14 em SP e R$ 10,81 no RS).

Entre os cortes bovinos, a maior alta do preço médio foi para a "alcatra peça" que tinha o preço médio de R$ 12,09 em agosto e passou para R$ 13,42 em outubro de 2010, um aumento de 11% em três meses.

A cotação do traseiro sete cortes (coxão mole, coxão duro, lagarto, patinho, alcatra, contra-filé e filé mignon) variava entre R$ 5,60 e R$ 5,65/Kg (preço mínimo e máximo).

Segundo ele, em 2004 o quilo da picanha valia R$ 28 e correspondia a 11% do salário mínimo, de R$ 260.

Fonte: Elaborado a partir dos dados do IEA, 2005
As médias de preços no período foram de R$ 53,99/@ para o boi gordo, de R$ 3,48/Kg para carne bovina no atacado3 e de R$ 7,31/Kg para carne bovina no varejo4.

Em 2010, a média nacional para o mesmo produto estava em R$ 13,83, alta de 10,94%.

Em 2003, primeiro ano do governo Lula, a carne era vendida na cidade de São Paulo por uma média de R$ 7,86 o quilo. O preço do alimento variou pouco durante os oitos anos em que Lula esteve no poder.

O mercado do boi gordo inicia o ano com pouco negócios, mas com perspectiva de melhores preços. O indicador Esalq/BM&F teve valorização de 0,7% na semana, cotado e R$ 53,09/@ a vista. O indicador para bezerro se mantém estável em R$ 362,14/cabeça.

A maminha teve variação de R$ 22,21. Já o contrafilé variou R$ 21,82. O mais caro custa R$ 37,80, na Casa de Carne. Já no Açougue Medalhão o kg é R$ 15,98.

Um saca de feijão preto, com 60 quilos, custava no ano passado entre R$ 30 e R$ 35, hoje está avaliada em R$ 130, em média. O feijão carioca tem o preço ainda mais alto, em média varia de R$ 180 a R$ 235, segundo João Ruas.

Pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, em convênio com o Dieese, constatou que em 2008 a Cesta Básica apresentou alta de 11,30%. O preço médio que, em 27 de dezembro de 2007, era R$ 258,58, passou para R$ 287,80 em 26 de dezembro de 2008.

>>>Confira o gráfico com a variação de preços
No final de 2010, o quilo superou os R$ 50. A mesma sensação foi percebida na picanha, que, em cortes em tiras (misturado com a alcatra), chega a ser vendida a R$ 19,90.

A embalagem de cinco quilos do arroz branco polido (longo fino tipo 1) finalizou o ano a R$ 8,30, em média. O varejo, no geral, foi marcado em 2007 pela intensificação de ações de marketing das indústrias e empacotadoras, visando conquistar novos clientes, por exemplo, com lançamentos de produtos tipo premium ou nobre.

No início da década o quilo custava R$ 1,78, enquanto que em 2010 eram cobrados R$ 3,36.

Em 2010, o produto chegou à casa dos R$ 8,54 e iniciou este ano vendido por R$ 7,17.

O quilo do acém está custando quase R$ 15, a costela está perto dos R$ 10 e o contra-filé também está salgado, mais de R$ 25 o quilo.

Em um ano, preço da picanha salta de R$ 43,99 a R$ 69,99; veja o reajuste de outros alimentos.