Quem tem problema de coração pode tomar café?

Perguntado por: lcrespo . Última atualização: 2 de fevereiro de 2023
4.8 / 5 14 votos

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), não há nenhuma evidência que mostra que o café faz mal para o coração, mas já se sabe que o seu consumo pode elevar a pressão arterial por mais de três horas. Entretanto, a cafeína pode ser consumida tranquilamente, desde que de maneira moderada.

Se o seu paciente portador de arritmias cardíacas faz uso não abusivo de café, 2 a 3 xícaras por dia, e não percebe piora dos sintomas de palpitações, não proíba o uso. Ainda não há evidências robustas o suficiente para se prescrever café nesta população.

Além de grávidas, sensíveis à cafeína e crianças e adolescentes, Cercato alerta que devem consumir café com moderação os cardiopatas e as pessoas que fazem uso de suplementos de academia, produtos ricos em cafeína.

As análises “fornecem mais evidências de que o consumo moderado de café não aumenta o risco de doença cardíaca e não precisa ser interrompido se a pessoa tiver doença cardíaca, mesmo que seja um ritmo cardíaco anormal”, disse Kao.

Este estudo mostra, claramente, que o consumo de café não aumen- ta o risco de um evento cardiovascu- lar nos pacientes que tiveram um enfarte agudo do miocárdio recen- te.

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) notaram que o consumo de cerca de um copo de leite de vaca por dia pode reduzir o risco de mortes por doenças cardiovasculares.

O consumo excessivo de gordura de origem animal, frituras, alimentos industrializados feitos com gorduras trans e de carboidratos refinados podem favorecer o acúmulo de placas de gordura nas artérias, dificultando a passagem do sangue e aumentando, assim, o riscos de infartos e AVC.

Diabetes, hipertensão, colesterol alto, tabagismo, obesidade e sedentarismo, entre outros fatores, podem causar arritmias cardíacas e demais problemas cardiovasculares. Por isso, a prevenção começa por hábitos e comportamentos saudáveis.

Um estudo norte-americano concluiu que o consumo de refrigerantes aumenta o risco de doenças cardiovasculares, como o infarto. A situação é mais grave em relação às bebidas com açúcar, mas a versão dietética também apresenta o problema.

Doses elevadas de cafeína podem ser associadas a batimento cardíaco irregular, pressão arterial elevada, inquietação, irritabilidade e ansiedade, coisas que podem ter efeitos adversos sobre a função cardiovascular.

de 50 a 90

A quantidade normal de batimentos é de 50 a 90 batimentos por minuto (bpm)”, explica o cardiologista. O especialista ressalta que evitar as arritmias ainda é a melhor maneira de impedir morte súbita ou derrames causados pela doença.

Quais são as causas da arritmia cardíaca? Toda condição que altere a produção de impulsos nervosos ou a condução deles resulta numa mudança no ritmo cardíaco (arritmia ou disritmia). Arritmias simples podem ser causadas por fatores externos precipitadores como cafeína, bebidas alcoólicas, estresse, fumo ou drogas.

“Estudos já demonstraram que o café é capaz de proteger a saúde do coração e prevenir doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson”, apontou a médica Cíntia Cercato, endocrinologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Conheça 7 bebidas estimulantes que vão substituir o cafezinho!

  • Chá verde. Para quem quer começar o dia com estímulo leves, pode tentar um copo de chá verde, que tem um pouco menos cafeína do que o café. ...
  • Smoothie de nozes. ...
  • Chá de alcaçuz. ...
  • Alfarroba em pó ...
  • Água com limão. ...
  • Semente de linhaça. ...
  • Chá de hortelã

Morango, amora, jabuticaba, melancia, ameixa, framboesa… Ufa! Existem muitas frutas vermelhas que devem ser incluídas na alimentação diária pelos benefícios que trazem ao coração. Essas citadas, por exemplo, são ricas em antioxidantes, que ajudam a prevenir a aterosclerose.

Com alta concentração de potássio, a banana reduz riscos cardiovasculares e está relacionada ao controle da pressão arterial, uma vez que atenua efeitos do sódio sobre o corpo. Além da prevenção, ela também pode ser indicada para pacientes cardíacos.

A fadiga e o cansaço constantes são sintomas de um coração fraco, que não está sendo capaz de bombear o sangue de forma eficiente para os pulmões e músculos. Entre as doenças cardiovasculares que podem estar por trás da fadiga, podemos citar: arritmias, doenças valvares e insuficiência cardíaca.

Com isso podemos afirmar que os ovos não prejudicam nosso coração, pelo contrário, já que diminuem o risco de doenças cardiovasculares. Isso acontece pelo aumento dos níveis de HDL, o colesterol bom, que é proporcionado.

Pacientes diabéticos, obesos, homens com mais de 45 anos, hipertensos, pessoas com colesterol alto, com insuficiência renal ou tabagistas apresentam maior risco de infarto. Nestes indivíduos qualquer dor ou desconforto na região do tórax deve levantar suspeitas.