O que é uma imagem Hiperecoica?

Perguntado por: esubtil5 . Última atualização: 19 de maio de 2023
4.7 / 5 12 votos

Algo com baixa ecogenicidade aparece escuro na imagem e é denominado hipoecoico, ou hipoecogênico, enquanto algo com alta ecogenicidade aparece claro e é denominado hiperecoico, ou hiperecogênico.

Nódulo hipoecoico é uma massa de densidade baixa, que reflete pouco as ondas emitidas EM uma ultrassonografia. Assim, esse nódulo aparece mais escuro do que o tecido em redor. Também chamado de hipoecogênico, o achado pode conter muito líquido ou gordura em seu interior.

As lesões hiperecogênicas constituem um achado com baixa prevalência nos exames ultrassonográficos das mamas, em sua maior parte associado a doenças benignas que não necessitam de avaliação adicional. Porém, algumas neoplasias, como o carcinoma invasivo da mama e as metástases, podem apresentar-se desta forma.

Dito isso, o tratamento mais indicado é a tireoidectomia, que é a remoção da tireoide. Essa remoção pode ser completa, quando toda a glândula é removida, ou parcial, quando apenas uma parte precisa ser removida.

Hiperecóico ou hiperecogênico: o endométrio fica todo branco, mostrando que há efeito de Progesterona adequado. Observamos este padrão após a transferência embrionária ou após a ovulação.

Quando um nódulo na mama é preocupante? Todo nódulo palpável na mama deve ser analisado. Nódulos espessos, endurecidos e de bordas irregulares são mais preocupantes e merecem uma atenção especial, devendo ser avaliados prontamente por profissional médico e realizados os exames necessários.

Trata-se de um nódulo benigno, de formato arredondado, liso, móvel, indolor e de crescimento lento. É bastante comum entre as mulheres em idade fértil, ou seja, com menos de 35 anos. Causam dor na região da mama e o aparecimento de pequenos cistos e placas semelhantes à nódulos, durante a palpação das mamas.

Quando algum deles está relacionado com o câncer? No caso do nódulo, as bordas regulares e a maleabilidade são bons indicativos de benignidade. Já se o mesmo tiver o contorno irregular, massa mal definida e aderência a tecidos adjacentes, acende o alerta para suspeita de câncer.

Neoplasia maligna cujas células se assemelham ao fígado embrionário, sendo o tumor hepático primário mais comum em crianças.

Essa neoplasia geralmente é um tumor benigno no fígado, portanto, não oferece o risco de invadir a corrente sanguínea e migrar para outros órgãos e estruturas ao redor. Esse tipo de neoplasia é um nódulo hipoecogênico, ou seja, que pode ser diagnosticado por meio de um exame de imagem, como a ultrassonografia.

Causas. A causa mais comum dos nódulos hipoecogênico é o hemangioma (leia sobre o hemangioma aqui) hepático, uma lesão benigna que pode estar, raramente, em algumas outras lesões.

Como já mencionado, os mais comuns são ecogenicidade, anecóico, hipoecóico, hiperecóico e isoecóico (BARR, 1990; FARROW, 1992). O termo "ecogenicidade" refere-se à capacidade de diferentes estruturas em refletir as ondas de ultra-som, gerando ecos.

Crescimento – nódulos pulmonares cancerosos tendem a crescer muito rapidamente com um tempo de duplicação médio de cerca de 4 meses, enquanto nódulos benignos tendem a permanecer do mesmo tamanho ao longo do tempo.

Os nódulos heterogêneos são os nódulos que podem ser vistos em exames de imagem, como a ultrassonografia ou a ecografia. Nestes exames os nódulos aparecem em uma cor mais escura, porque o tecido humano examinado reflete pouco as ondas enviadas pelo aparelho do exame. Estes nódulos são chamados de nódulos hipoecóicos.

Trata-se de uma massa, um "caroço", localizado no couro cabeludo. É necessário que o paciente mostre a imagem e seja examinado por um cirurgião de cabeça e pescoço para que ele possa determinar a necessidade de exames complementares ou de intervenção.

A expressão «nódulo sólido hipoecogénico» é uma expressão meramente descritiva daquilo que se observou num exame que recorre a uma técnica que produz imagens bidimensionais de "fatias" dos órgãos atravessados, no caso a tiróide, acrescida de alguma forma de interpretação tridimensional efectuada por parte do observador ...

** Nódulo é conceitualmente sólido, de tamanho superior a 1 cm. Apesar de muitas vezes a palavra aparentar uma doença grave, o nódulo pode ser benigno ou maligno (câncer). Exemplos benignos: angiomiolipoma, lipoma, mioma… exemplo maligno: câncer.

O pólipo endometrial é grave quando se apresenta como tumor maligno (câncer) e então pode vir a ser necessária a retirada completa do útero (histerectomia). A incidência desses casos é bem baixa, sendo que em 95% dos casos o pólipo tem origem benigna e em apenas 5% dos casos tem origem maligna.

Os pólipos de útero podem causar: infertilidade, pois dificultam a implantação do embrião, e ocasionam aumento do fluxo menstrual, sangramentos depois das relações sexuais e após a menopausa, e. infecções.

A melhor forma para avaliar se seu endométrio está adequado é através de ultrassonografia transvaginal indicada por um médico especialista e tratamento individualizado prescrito por este.